Egito: Dia 5 – Uma cidade verdadeiramente “cairótica” (Midan Tahrir & Gezira)

A imensidão do Cairo tinha-me impressionado desde o primeiro momento. E foi por esse motivo que insisti imenso na subida à Torre do Cairo, na ilha de Gezira, em pleno coração da capital egípcia. Só podia fazê-lo no dia que teria mais livre na minha viagem ao país. Afinal, de onde poderia ter uma visão aérea da cidade, ainda por cima a 360º?

Perspectiva geral do Cairo num dia sem "poluição" | D.R.

Perspectiva geral do Cairo num dia sem “poluição” | D.R.

A decisão foi rumar então desde o bairro Cóptico até essa zona da cidade, o que à partida seria rápido. No mapa, aliás, o trajecto parece ser rápido. Mas o nosso motorista privado, o Maher, avisou-nos logo que iríamos ter uma experiência única para a vida. E assim foi: às 16 horas da tarde, o inferno esperava-nos em quatro rodas. Congestionamentos brutais em todas as ruas que eu via, carros velhos a apitarem desenfreadamente e a poluírem o ar como eu jamais sonhei ser possível… Um caos harmonioso que acaba por caracterizar esta cidade como nenhuma outra. Quatro carros a tentarem passar numa faixa de rodagem? É possível. Oito pessoas num carro com capacidade para cinco? Isso é comum. Quatro “gato-pingados” em cima de uma lembreta? É do que para lá mais há.

IMG_3332

Engarrafamento, yeah

IMG_3335

Sim, mais um engarrafamento

IMG_3337

Uma mesquita cairota

Passando na ponte Qasr el-Nil

Passando na ponte Qasr el-Nil

Mas, enfim. Apesar da dificuldade de deslocação, lá conseguimos chegar rapidamente à ilha de Gezira, em pleno coração pulsante cairota. E rumámos logo para as filas intermináveis da Torre do Cairo, depois de termos comprado os bilhetes. A subida ao topo, que se eleva a 185 metros de altura, é feita por um elevadorzinho, onde estão instalados guias locais que devem repetir o mesmo milhentas vezes ao dia.

A torre do Cairo, imensa

A torre do Cairo, imensa

À espera, com as filas por trás

À espera, com as filas por trás

A metade sul da ilha de Gezira, que significa ilha em árabe, é completamente plana e isso justificou a construção neste local da torre do Cairo. A torre foi erguida em 1950 e apresenta a forma de um tubo gradeado que se abre ligeiramente no topo, supostamente imitando uma flor de lótus. Do cimo é possível ver o extremo leste da cidade onde os edifícios cinzentos se erguem contra a encosta dos montes Muqattam. Para oeste, as pirâmides e o inicio do deserto assinalam o limite visível a olho nú. Coincidentemente, subimos naquela que supostamente é a melhor altura para ver a cidade, no pôr-do-sol, porque as luzes da cidade se vão acendendo com a chamada para a oração… Mas a intensa poluição atmosférica não deu tréguas e estragou um pouco o efeito que esperávamos ver.

IMG_3360

Vistas desde a Torre do Cairo I

IMG_3361

Vistas desde a Torre do Cairo II

IMG_3365

Vistas desde a Torre do Cairo III

IMG_3368

Vistas desde a Torre do Cairo IV: a ponte Qasr el-Nil em destaque

Do cimo da torre e olhando directamente para baixo, vê-se o complexo da ópera do Cairo, uma oferta nipónica ao país em 1988 e de onde se destaca no centro a nova ópera do Cairo e o Museu de Arte Moderna do Egito, que não vimos. Destaca-se também o passeio da marginal, junto ao Nilo, que começa na ponte Qasr el-Nil, desenhada pelos arquitectos britânicos responsáveis pela ópera de Sydney. O passeio foi criado no final da década de 90.

Ópera do Cairo

Ópera do Cairo

Depois de passarmos de carro por essa ponte, rumámos à praça Midan Tahrir. O motorista e as pessoas que me acompanhavam nem saíram do carro. Como era sexta-feira, havia manifestações nesta praça agora conhecida em todo o mundo dada a queda de Mubarak. As fotos que tenho também não ficaram grande coisa. Era muita animação e “perigo” ao mesmo tempo.

Perspectiva geral da praça Tahrir | D.R.

Perspectiva geral da praça Tahrir | D.R.

Daquilo que me pude aperceber, a praça tem muito trânsito e pouca ou nenhuma beleza. Todas as ruas da cidade vão ali desembocar e em poucos dias a maioria dos visitantes familiariza-se com os seus marcos brutalistas, como o Nile Hotel, o Arab League Building ou o Mogamma. Os locais mais conhecidos nas redondezas incluem o Museu Egípcio, que iria visitar dois dias depois, e a elegante curva de fachadas entre Sharia Qasr el-Nil e Sharia Tallat Harb, onde se encontram múltiplas lojas de souvernirs.

IMG_3386

A multidão na praça Tahrir

IMG_3389

Indo embora da praça Tahrir

Eram já cinco e meia da tarde e a noite tinha caído. Rumámos ao hotel pela corniche el-Nil, uma das vias mais movimentadas da cidade, mas também aprazíveis. É aquilo que se pode assemelhar mais a um parque numa cidade com falta de espaços verdes. Para percorrer o destino entre o centro da cidade e a zona de Gizé, onde o meu hotel estava situado, demorámos quase três horas, presos em engarrafamentos brutais. Não dá para explicar o quão complicado é o trânsito daquela cidade, onde ninguém respeita ninguém e onde não há sinalização luminosa. É uma experiência para a vida: para o melhor, mas também para o pior.

O trânsito anda tão devagar que a população local vai-se divertindo....

O trânsito anda tão devagar que a população local vai-se divertindo….

Destino do dia seguinte: pirâmides de Gizé. Até lá.

Informações úteis:

  • A melhor forma de conhecer o centro do Cairo é a pé, caso tenha disponibilidade. O táxi é outra opção, bem como o Metro, com as estações Sadat (para sair em Midan Tahrir) e Opera (para sair em Gezira e ver a ilha, o complexo da ópera e a torre do Cairo).
  • É totalmente desaconselhável andar a pé e sozinho pela praça Tahrir porque há constantes manifestações no local. A situação actual está longe de estar apaziguada.
  • A Torre do Cairo está aberta das 08 às 24 horas. Tem restaurante e situa-se em Sharia Hadayek el Zuhreya. A entrada é paga e custa 70 LE (Novembro de 2012)  ou 7,95€.
Anúncios

About Desporto: viajar

Jornalista de profissão, devorador de viagens por paixão. Sempre que me quiserem encontrar, vou estar por aí.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: